Pesquisar no Blog

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

TELINHA NA ESCOLA FORMA SEUS PRIMEIROS ALUNOS E ANUNCIA EXPANSÃO DO PROJETO


A Secretaria Estadual da Educação de Rondônia, o Instituto Vivo e a ONG Casa da Árvore formaram no 'ltimo dia 12 de dezembro, a primeira turma de alunos do projeto Telinha na Escola. Na ocasião, Maranei Rohers Penha, da Secretaria de Estado da Educação, Heriberto Liberatti, gerente regional da Vivo em Rondônia e Acre, e Priscilla Lima, representante da ONG Casa da Árvore, anunciaram a renovação e a ampliação do projeto em evento no Cine Veneza, com a presença de alunos, familiares e professores.

O projeto Telinha na Escola tem como objetivo incentivar o uso de novas tecnologias em sala de aula, utilizando o celular como instrumento pedagógico. Ele é executado pela Secretaria de Estado de Educação de Rondônia, baseado em treinamento, suporte e metodologia desenvolvida pela ONG Casa da Árvore, com apoio e concepção do Instituto Vivo. Quarenta jovens, de 13 a 19 anos, das escolas Flora Calheiros e Marcello Cândia, já estão capacitados a produzir, filmar, editar e publicar vídeos por celular. Desde agosto, quando o projeto foi iniciado, eles tiveram aula três vezes por semana, em turno contrário ao de seus estudos, com carga horária de 9 horas semanais.

Rondônia é o primeiro Estado a desenvolver o Telinha na Escola. Para a Secretária de Educação Marli Cahulla, o projeto foi uma grande oportunidade para que os alunos pudessem entrar em contato com produções audiovisuais. “Este projeto vem ao encontro de nossas propostas pedagógicas, dentre elas a de possibilitar aos nossos alunos o conhecimento e acesso à tecnologia, como também contribuiu para a formação de nossos professores”, comentou Marli. Para Heriberto Liberatti, gerente Regional da Vivo em Rondônia, “o acompanhamento das turmas mostrou a evolução dos alunos no aprendizado das técnicas e no uso em sala de aula, sendo fundamental a sua continuidade e ampliação”.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

OFICINA TELINHA NA ESCOLA RURAL RUY AZEVEDO - RIO BRANCO - ACRE


Alunos da Escola Rural Ruy Azedo irão aprender a filmar e editar vídeo por celular, além de publicá-los na Internet. O Instituto Vivo e a ONG Casa da Árvore estão lá ministrando a oficina Telinha na Escola . A atividade vai envolver um grupo de 20 alunos de 13 a 16 anos, das 6ª, 7ª e 8ª séries, e será ministrada na própria escola, no turno da tarde, por Leila Dias, educadora da ONG Casa da Árvore. O objetivo da oficina é incentivar o uso de novas tecnologias em sala de aula, ensinando os alunos a filmar e editar vídeos por telefone celular, assim como a postar os vídeos no blog da escola (www.escolaruralruyazevedo.blogspot.com), dando continuidade aos ensinamentos recebidos.Meio Ambiente e Sustentabilidade foram os temas escolhidos como base para a produção dos vídeos, afinal, a escola localizada na APA Lago do Amapá, no ramal do Gurgel, venceu o concurso nacional Prêmio Minha Comunidade Sustentável, promovido pela revista Carta na Escola, com o Projeto "A água que a gente quer". Sendo assim, a partir dos ensinamentos técnicos recebidos e da doação de um aparelho celular pelo Instituto Vivo e ONG Casa da Árvore, os alunos terão condições de dar continuidade ao projeto, registrando as vivências e projetos ambientais da escola e compartilhando informações e vídeos com o mundo, via blog.Esta será a primeira oficina Telinha na Escola realizada no Acre, e atenderá especificamente a Escola Rural Ruy Azevedo. Em novembro deste ano, em parceria com a Biblioteca da Floresta, o Instituto Vivo e a ONG Casa da Árvore realizaram a oficina “E se eu fosse o autor?”, direcionada a professores da Rede Estadual de Ensino e universitários que trabalham como estagiários na Fundação Elias Mansour. Na ocasião, o grupo de 40 participantes também foi incentivado a levar os conhecimentos técnicos sobre produção, edição e distribuição de vídeos por celular para sala de aula. A diferença é que eles tiveram como base de trabalho a adaptação de uma lenda indígena, devendo criar um novo final para o texto e gravar em vídeo.A oficina Telinha na Escola é um desdobramento do projeto de mesmo nome realizado pelo Instituto Vivo e pela ONG Casa da Árvore em Rondônia, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação. Desde agosto deste ano, jovens das escolas Flora Calheiros e Marcelo Cândia participam de três aulas semanais do projeto, sendo elas de roteiro, produção e edição. Eles são incentivados a utilizar os conteúdos aprendidos em sala de aula, trocando experiências com professores e colegas.

OFICINA MUNDO MÓVEL - RIO BRANCO - ACRE


A Vivo e a ONG Casa da Árvore realizaram nos dias 07 e 08 de dezembro, na Biblioteca da Floresta, em Rio Branco, a oficina MUNDO MÓVEL para profissionais de Comunicação. A atividade foi conduzida por Aluísio Cavalcante, educador e assessor de Comunicação da ONG Casa da Árvore, e pelo convidado Nacho Durán, artista multimídia e o criador do primeiro videoblog feito na América do Sul (www.feitoamouse.org/videoblog).
A idéia de oferecer a oficina para profissionais de Comunicação surgiu no mês passado, durante a divulgação da oficina “E se eu fosse o autor?”. Visitando alguns veículos de comunicação para divulgar o trabalho, alguns jornalistas e repórteres fotográficos manifestaram interesse em participar da atividade, fazendo com que a Biblioteca da Floresta, Vivo e ONG Casa da Árvore considerassem o pedido e organizassem a nova oficina exclusivamente para este público. “Formatamos uma grade de atividades misturando atividades práticas com o repasse de técnicas básicas de produção, edição e distribuição de vídeo a partir de dispositivos móveis”, conta Aluísio Cavalcante. Dentre os conteúdos também estarão aplicativos de geração de mapas on line e a familiarização com aplicativos de transmissão streammer. A oficina irá atender duas turmas de até 20 alunos, sendo elas matutina e noturna. A carga horária será de 6h para cada turma, distribuída entre os dois dias.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

PRÊMIO DE TECNOLOGIA SOCIAL VAI PARA O TELINHA

Deu Telinha na cabeça. O Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social para a região Norte do Brasil veio para o projeto Telinha. Nesta terça (24), a instituição revelou as oito iniciativas desenvolvidas no país que propõe soluções inovadores para vários dos nossos desafios sociais.
O caminho nós da equipe da Casa da Árvore Projetos Sociais e do Instituto Vivo percorremos para transformar os efeitos desta revolução digital um instrumento de educativos mostrou-se eficiente e agora reconhecido por importantes instituições, como a Unicef e a Petrobrás.

O projeto Telinha esteve na disputa final ao lado de dois grande sprojetos da região norte: - Criação de Peixes em Canais de Igarapés - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e o Programa Farmácia Nativa - Prefeitura Municipal de Belém. Mas para chegar até a final o Telinha de Cinema passou por vários crivos. Primeiro, o projeto concorreu com outros 694 inscritos no prêmio à seleção de certificação. Do total, a FBB escolheu 114 projetos capacitados a serem certificados como Tecnologia Social. A certificação é conferida pela Fundação Banco do Brasil, Petrobras e Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), segundo critérios de reaplicabilidade, efetividade da transformação social e interação com a comunidade. Em seguida, das 114 certificadas, a FBB escolheu as 24 finalistas, de acordo com critérios de mérito, efetividade e resultado alcançado.

Assim como os demais premiados, o projeto Telinha irá receber R$ 50 mil, destinados exclusivamente a atividades de expansão, aperfeiçoamento ou reaplicação da tecnologia. Somado a outros recursos previstos para 2010, a iniciativa devera ampliar as ações ddesenvolvidas em Palmas-TO e em Porto Velho - RO, além de ampliar sua área de abrangência para outros estados.

A todos que contribuiram para que esse projeto conseguisse acompanhar as demandas sociais do país, aos jovens realizadores que já passaram pelos núcleos do Telinha, aos professores e diretores escolares, aos colaboradores, a equipe de educadores, muito obrigado!

Telinha de Cinema - Prêmio de Tecnologia Social

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Simpósio discute o celular como instrumento de formação no 4 Vivo Art.Mov


Em sua 4ª edição anual o Vivo Arte.Mov afirma sua vocação em priorizar a utilização consciente das mídias móveis para fins de construção de experiências de compartilhamento de conhecimento, acesso à informação, criatividade e arte.


Este ano o festival internacional, que é realizado em Belo Horizonte (MG) de 12 a 15 de novembro, contará com o inter-simpósio “Celular como Instrumento de Formação”, realizado pelos coordenadores do Projeto Telinha, Leila Dias e Aluísio Cavalcante.


O simpósio contará com reflexões sobre o uso de telefones celulares como vetor de desenvolvimento sociocultural a partir da trajetória do projeto Telinha, desenvolvido em Palmas(TO) há três anos pela Casa da Árvore Projetos Sociais em parceria com o Instituto Vivo, e na rede estadual de ensino de Porto Velho (RO), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação de Rondônia.


Segunda a coordenadora Leila Dias, “as experiências sociais nas aplicações do uso das novas tecnologias, sejam para ajudar na educação formal de jovens ou mesmo no desenvolvimento de expressões artísticas, trazem resultados e novos desafios que precisam ser discutidos pela sociedade”.


Em 2009 o Vivo Art.Mov abordará a visualização e/ou emergência de novas geografias, percebidas pelos padrões de deslocamento, em suas perspectivas históricas, geográficas e subjetivas. O tema geral deste ano é

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Professor e alunos do Telinha participam curso sobre Arranjos Educativos Locais

Na próxima segunda-feira (9) uma equipe do projeto Telinha de Cinema desembarca na cidade de São Paulo para participar da Oficina de Capacitação de Agentes Comunitários de Educação (ACE). O encontro reúne cerca de 40 pessoas de todo o Brasil, ligados a Rede Vivo de Educação e será dedicado a formação de agentes capazes de animar e articular Arranjos Educativos Locais (AEL).

Durante os dias 9 e 10 próximos a professora Pricilla Lima e os jovens realizadores do Telinha, Danillo Castro e Warlla Ferreira irão aprofundar nos aspectos teóricos e práticos desta forma de sistema sócio-educativo. O objetivo é assimilar ferramentas pedagógicas que instrumentalizem os agentes comunitários do projeto Telinha para que desenvolvam localmente, ações voltadas a sistematização destes arranjos.

A oficina acontece na Sede da Vivo em São Paulo com carga horária de 16h.

Arranjos Educativos Locais

Arranjo Educativo Local são pessoas que se conectam em rede, em uma localidade, para aprender juntas. Os AEL estão baseados na idéia de que, para aprender, uma pessoa deve aprender a buscar com autonomia o que lhe interessa da sua própria maneira (tornando-se um buscador) e aprender a compartilhar o que buscou com outras pessoas gerando conhecimento a partir dessa interação (tornando-se um polinizador).

Os AEL não são sistemas educativos (como as escolas) e sim sistemas sócio-educativos. Eles envolvem sempre, necessariamente, uma parcela da sociedade local onde se situam e estão voltados para o desenvolvimento humano e social sustentável (das pessoas e das comunidades) dessa localidade.

Qualquer pessoa que tomar a decisão de catalisar um processo educativo será capaz de fazê-lo em relação àqueles temas com que tenha alguma intimidade. Desde que queira fazer isso. Desde que goste de compartilhar.

Começando pelo mais básico: quem aprendeu a ler, escrever e contar – mesmo que só um pouquinho – pode ajudar outras pessoas a aprenderem isso também; e o melhor é que, assim procedendo, pode aprender ainda mais.
Um jovem que adquiriu habilidades de navegar e publicar na Internet pode ajudar outras pessoas a também adquirir, pelo menos, parte dessas habilidades. Uma pessoa idosa que desenvolveu, ao longo de anos e anos de experimentação, suas próprias práticas de permacultura, pode refazer seu itinerário de aprendizagem com outras pessoas, jovens ou adultas. Fazendo isso não só terá oportunidade de compartilhar o que sabe, mas também de reaprender o que já esqueceu que sabe. E criará conhecimento novo sobre o assunto. (Draft_augustodefranco_30jul09)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Oficina "E se eu fosse o autor?" - Rio Branco/AC

Dias maravilhosos junto a professores e estudantes de educação na Biblioteca da Floresta, em Rio Branco, capital acreana. Em nossa primeira experiência com a oficina "Se eu fosse o autor?" nos deparamos com educadores de várias gerações, ávidos por descobrir formas de trazer as novas tecnologias para dentro da sala de aula.

A oficina durou dois dias com oito horas dedicadas a cada turma. Na mostra final, realizada no sábado (31) no Auditório da Biblioteca da Floresta, os participantes da oficina, seus familiares, amigos, além do pessoal da Diretoria Regional da Vivo - AC e nossos parceiros da Secretaria Estadual de Educação do Acre e da diretoria da Biblioteca, assistiram aos seis vídeos produzidos durante a oficina.

As micrometragens foram concebidas a partir do texto "A Lenda do Céu", uma livre adaptação de uma história indígena, realziada professora Aurélia Hübner. Os 20 professores e outros 20 estudantes, recriaram o final da lenda e, a partir dessa nova história, criaram seu primeiro vídeo de bolso.

Durante o processo de produção os participantes desenvolveram habilidades tecnológicas que lhes permitirão multiplicar esta experiência nas bibliotecas e escolas públicas de Rio Branco, como uma estratégia de incentiva a leitura e a produção textual através das novas tecnologias.

Abaixo segue um dos finais produzidos pelo nossos amigos da floresta. Para assistir a todos os vídeos de bolso e ter acesso ao conteúdo desenvolvido durante a oficina, acesse o link ao lado "E se eu fosse o autor?".


video

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

MARCELO TAS NO TELINHA NA ESCOLA (RO)


No ultimo dia 22, os alunos do projeto Telinha na Escola, de Porto Velho, tiveram a oportunidade de conhecer e conversar um pouco com o jornalista Marcelo Tas. O apresentador do programa CQC foi à capital Rondoniense para moderar uma palestra do seminário “Midias Digitais e Redes Sociais” que aconteceu na UNIRON. Após a palestra, Tas fez questão de se encontrar com os alunos do Telinha na Escola, onde teve uma conversa muito animada sobre sua trajetória profissional, trabalhos desenvolvidos na universidade, experiência no jornalismo e principalmente sobre as oportunidades de negócios nas redes digitais como twitter, facebook, orkut...

Os alunos do Telinha curtiram muito a oportunidade e o bate papo durou mais de duas horas. Tas, que já havia visitado o Espaço Telinha de Cinema, na cidade de Palmas, em maio deste ano, foi novamente muito receptivo e respondeu a todas as perguntas da garota que queriam saber de tudo. Além da tietagem e da conversa muito animada, os alunos das escolas Marcelo Cândia e Flora Calheiros tiraram fotos e os mais descontraídos não exitaram em pedir para dar beijinhos na careca do apresentador do CQC, que mais uma vez não contrariou a garotada. Para Denise, aluna do Telinha na Escola, o encontro com o jornalista foi uma oportunidade única para conhecer melhor profissionais de comunicação conhecidos do grande público e poder aprender como utilizar das novas ferramentas de comunicação para o crescimento profissional. “Ele é muito simpático, foi super atencioso e deu muitas dicas pra nós. Agora a gente já sabe como podemos utilizar as redes sociais não só para manter contatos mas também pra que possamos nos projetar profissionalmente” nos disse a aluna, que faz parte do Telinha na Escola desde o início das atividades.

Rita Lindomar, coordenadora do Telinha em Porto Velho que acompanhou os alunos, disse que encontros como esse acrescentam muito no aprendizado dessa garotada. “A partir do contato que os adolescentes tem com profissionais como Marcelo Tas, a capacidade de produção deles aumenta bastante. Eles começam a enxergar que tudo esta ao alcance de suas mãos e que para vencerem na vida como profissionais basta trabalharem pra isso. As ferramentas estão ai”. Acrescentou Rita

Antes de se despedir, Tas agradeceu a oportunidade de estar conhecendo o Telinha na Escola, parabenizou os alunos pelos trabalhos apresentados e entregou o certificado de participação no seminário. Breve postaremos no nosso blog o vídeo realizado pelos próprio alunos

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Projeto Telinha debate proposta para Conferência Nacional de Comunicação Social


O Projeto Telinha participou na última semana da Conferência Livre que é uma etapa preparatória para a Conferência Estadual de Comunicação Social do Tocantins. O projeto foi representado pelo coordenador do Núcleo de Empreendedorismo e Expressão, o jornalista Aluísio Cavalcante, que proferiu uma palestra sobre um dos eixos de discussão da Conferência, Produção de Conteúdo.

O encontro foi organizado pela Comissão Estadual Pró Conferência, que são espaços de mobilização e organização dos movimentos populares e organizações sociais que buscam envolver a sociedade em todas as etapas do processo de Conferência. Atualmente, mais de 400 entidades já estão envolvidas com as 23 Comissões Estaduais instituídas, algumas desde o início de 2008, outras mais recentemente.


A Conferência

De acordo com o Decreto Presidencial publicado no dia 16 de abril de 2009, a I Conferência Nacional de Comunicação terá como tema “Comunicação: meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital” e será realizada nos dias 01, 02 e 03 de dezembro de 2009.

Ela será presidida pelo Ministério das Comunicações e contará com a colaboração direta da Secretaria Geral da Presidência e da Secretaria de Comunicação Social. Na Portaria 185, de 20 de abril de 2009, foram instituídos os órgãos do poder público e as instituições da sociedade civil que compõem a Comissão Organizadora, responsável por regular todos os aspectos da Conferência.

Ciclo de Palestras sobre Comunicação

Ainda nesta semana, o projeto Telinha integrou o I CICOM - Ciclo de Palestras sobre Comunicação da UFT - com o tema: "A Comunicação e o Jornalismo nas mídias alternativas". O evento foi uma iniciativa do curso de Comunicação Social/Jornalismo, da Universidade Federal do Tocantins, e foi idealizado e organizado pelos professores doutores Antonio José Pedroso Neto, Edna de Mello e Silva, Liana Vidigal Rocha e Mary Stela Müller.

O I CICOM teve como proposta estabelecer o debate sobre o desafio da prática jornalística nos cenários contemporâneos, na tentativa de aproximar a práxis do cenário local ao universo acadêmico. O projeto Telinha foi representado pelo coordenador do Núcleo de Empreendedorismo e Expressão, o jornalista Aluísio Cavalcante, que falou sobre o tema “O celular como produtor de conteúdo para mídias alternativas”.

Participaram do CICOM o professores e editor do jornal Taquaralto, Moacir (Tema: “Jornal de bairro: uma alternativa para a prática do jornalismo” e a assessora de imprensa do Sebrae Tocantins, Layala Cardoso (Tema: “A trajetória e utilização da rádio web do Sebrae”).

terça-feira, 6 de outubro de 2009

TELINHA PARTICIPA DO V ENCONTRO DE NEGÓCIOS NA LÍNGUA PORTUGUESA


Depois de cursar o Projeto Telinha de Cinema e aprender tudo sobre audiovisual chegou à hora, da estudante de 15 anos, Samara Dias colocar em prática tudo o que aprendeu em um ambiente mais que especial. Ela não só participou do V Encontro Empresarial de Negócios na Língua Portuguesa, realizado nos dias 28 e 29 setembro em Fortaleza, no Ceará, como também produziu um víde.

Samara fez sua primeira viagem de avião e pela primeira vez saiu de Tocantins. Ela se transportou para o Universo dos países lusófonos, onde aconteceu uma reunião envolvendo oito países de língua oficial portuguesa. Além de representantes de pequenas comunidades que também falam a nossa língua.

Durante o encontro, a aluna do Projeto Telinha de Cinema teve que se virar e conseguir os melhores personagens para o vídeo, para tanto foi preciso um trabalho dedicado de pesquisa para construção do roteiro, atenção para a abordagem dos entrevistados e muito cuidado na qualidade técnica da captura das imagens.

Durante o encontro Samara pode participar de diversas palestras e discussões, que foi desde mercado financeiro a cultura passando por infra-estrutura e tecnologia. No evento ela pode aprender que quando se fala a mesma língua, as distâncias parecem ainda mais curtas e as possibilidades de entendimento se tornam ilimitadas e que a língua portuguesa vai muito além do que se aprende em sala de aula, “ ela é um fator não só importante como decisivo nas relações comerciais entre diversos países, é arte, é cultura, é empreendimento, é turismo”, enfatiza a estudante, que completa, “nunca mais vou olhar para um livro e pensar que ali está registrado coisas do passado, e sim que a nossa história ainda está sendo contada”.

O vídeo está em fase de edição. Em Breve poderão conferir!!!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

GALERA DO TELINHA NA TELONA

Galera do Telinha no Cine Blue - Caravella
A galera do Telinha de Cinema particiou ontem (23/09) do Projeto Telinha na Telona, uma parceria da Ong Casa da Árvore com o Cine Blue de Palmas. 15 alunos foram selecionados para ir assistir o filme nacional 'A mulher Invisível' , e isso sem gastar nada, tudo por conta do Projeto.
Essa foi a primeira de muitas excursões que ainda virão. Para Wesley ir ao cinema foi um privilégio, já que valor dos ingressos é inacessível para maioria da população do Aureny, lamenta o estudante que também exalta a diferença de qualidade entre ver uma produção cinematográfica na Tv e ver em uma sala de cinema, a qualidade é bem melhor, sem contar que aqui o filme é o centro das atenções, em casa não me atento muito na hora de assistir um filme, afirma Wesley.
Esta foi a segunda vez que o aluno foi ao Cinema, antes tinha visto Xuxa e os Duendes em 2001.

BB PRODUZ INSTITUCIONAL DO TELINHA

Izabel Borges conta um pouco do que foi sua experiência aqui dentro do Telinha

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Micrometragem Tocantinense no Festival do Mercosul

Leila e Merck viajam essa próxima semana para acompanhar o festival

O micrometragem “Todas as Línguas” dirigido pela aluna, Merck Miranda, foi selecionado para mostra competitiva do 5º Festival de Jovens Realizadores de Audiovisual do Mercosul, que será realizado dias 22 e 26 de setembro de 2009, em Vitória do Espírito Santo. O vídeo faz uma leitura sobre a diversidade religiosa, durante a realização do encontro Movimento pela Vida, já premiado na última edição do Chico-Festival de Cinema e Vídeo de Palmas.

Na próxima quarta-feira a jovem diretora e a coordenadora do projeto, Leila Dias, embarcam para a capital do Espirito Santo, para participar das sessões e dos debates previstos na programação.

O Festival recebeu cerca de 130 inscrições e selecionou 44 obras audiovisuais para a mostra competitiva, além de outras 36 que serão exibidas fora de competição. Em setembro, serão exibidos 80 filmes e vídeos de curta e média metragens realizados por jovens brasileiros e de outros países do Mercosul.

Todos os trabalhos selecionados foram realizados por jovens de até 24 anos, integrantes de organizações sociais, culturais ou educativas. Produções audiovisuais de 30 instituições brasileiras estarão presentes no evento.

A coordenadora do Telinha de Cinema, Leila Dias e a aluna, Merck Miranda, irão conferir o festival in loco e as expectativas são as melhores. “Participar de eventos como esse é de suma importância para a troca de experiências. A Merck foi uma das primeiras alunas do projeto a seleção do vídeo é resultado da dedicação com que ela desenvolve seus trabalhos”, explica Leila.

Já para Merck participar do festival será uma ótima oportunidade. “Espero ganhar muita experiência observando os trabalhos apresentados, além de conhecer pessoas que já trabalham com Cinema e quem sebe uma colocação boa ou mesmo um prêmio".

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

TELINHA E CUFA TRANSMITEM RBP FESTIVAL AO VIVO


A equipe do Núcleo de Empreendedorismo e Expressão do projeto Telinha vai realziar sua primeira transmissão de um evento público. Após alguns testes e experiências realizadas pelo grupo em sua sede os jovens integrantes do NEE farão a tramsissão scream, através do celular para o site da CUFA Tocantins e para este blog.

Os flash ao vivo acontecem neste sábado e domingo (12 e 13) das 16h do sábado e do domingo, direto do Teatro Sesc Palmas, onde acontece o primeiro RPB Festival, reunindo mesa redonda e festivais de breack e rap popular brasileiro.

Na ocasião os jovens realizadores do NEE do Telinha gerenciarão, na página do RPB Festival, os canais de transmissão scream criados gratuitamente pelo servidor QIK.com, com imagens enviadas de 2 celulares Nokia N95.

Agora é agendar e conferir o trabalho e a aventura da galera!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

BRINCANDO COM MAPAS


Visualizar Meus cybers cafés. em um mapa maior
Na última aula do Núcleo de Empreendedorismo e Expressão - NEE Telinha, os jovens deram seus primeiros passos sob o território das mídias móveis. Em uma brincadeira com o Google Maps, eles começaram a criar mapas pessoais com assuntos de interesse comum.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Equipe do Telinha na Escola é destaque em Olimpíada Brasileira de Astronomia


Nesta segunda (7) em que comemoramos o Dia da Independência do Brasil, os jovens Renan, Bruno e João Henrique desembarcaram na cidade de Mendes –RJ, juntamente com o professor Moura Fé, onde participarão da XII Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA. Os jovens participam do projeto Telinha na Escola, desenvolvido pela ong Casa da Árvore, Instituto Vivo e Secretaria Estadual de Educação de Rondônia em Porto Velho.

Orientados pelo professor de física e de edição de vídeo, Moura Fé, os estudantes foram destaque na OBA, que este ano contou com mais de 11 mil escolas participantes. Eles projetaram um protótipo de foguete construído com garrafas peti. O vídeo com o lançamento do projétil está no youtube e foi enviado juntamente com os relatórios do professor. O resultado rendeu o convite para apresentar o projeto no Congresso Brasileiro de Astronomia e na I Jornada de Foguetes, que acontece de 07 a 12 de setembro em Mendes-RJ.

Com as técnicas de produção, edição e distribuição de vídeos com uso de telefones celular, a equipe do Telinha na Escola que está participando do Congresso e da Jornada, espera ampliar ainda mais a experiência de viajar para outro Estado, conhecer outros jovens pesquisadores, através da produção de uma cobertura especial dos eventos. Agora é só esperar e acompanhar pelo blog do Telinha na Escola os vídeos sobre a participação dessa rapaziada.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Cena Sonora

Este semestre outro universo artístico e tecnológico foi integrado ao Telinha de Cinema, o som. Com a adaptação do projeto Telinha Sonora foi criada uma disciplina de trilha sonora no curso de vídeos de bolso. O objetivo é ampliar ainda mais a formação e as experiências dos jovens realizadores do projeto.

No programa, os conteúdos farão um passeio sobre a função e a história do som no cinema, aspecto técnicos do áudio, da sonoplastia, temas musicais e outras viagens. Capitaneado pela professora Sâmia Cayres, as primeiras semanas estão sendo dedicadas ao desenvolvimento da percepção.

Na última aula durante um exercício de identificação dos elementos sonoros de três diferentes cenas e reconstrução da cena com toda a sonorização executada ao vivo pelo alunos, como na segunda fase do cinema mudo. Dê o play no vídeo acima e acompanhe a aula com clima de brincadeira.
video

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Telinha integrará tese de doutorado sobre cibercultura



O Projeto Telinha tem dispertado o interesse e conquistado o reconhecimento de instituições e profissionais ligados à educação, tecnologia, comunicação e cultura. Recentemente o Espaço Telinha, recebeu a visita da pesquisadora Darlene Teixeira Castro. Ela é doutoranda em Comunicação e Culturas Contemporâneas pela UFBA/Unitins e conta que o projeto Telinha é um exemplo de como trabalhar a inclusão tecnológica aliada a experiências culturais e educativas.

Sob a orientação do professor André Lemos, uma das maiores autoridades do Brasil em comunicação e cibercultura, Darlene Castro espera destacar em sua tese, práticas desenvolvidas aqui na capital do Tocantins que dialoguem com cibercultura de maneira inovadora.

"O fato do projeto trabalhar com mídias móveis numa perspectiva de inclusão social traz resultados muito bons, principalmente ao buscar nessas novas novas tecnologias uma proximidade da cibercultura com a realidade, o cotidiano das pessoas", considera a pesquisadora, exemplificando com uma das linhas de ação do projeto , o Telinha na Escola, uma rede de núcleos de formação e experimentação multimídia desenvolvida em escolas da rede pública. A inciativa une professores e alunos em um processo de familiarização com as novas tecnologias de informação, comunicação mobilidade e produção de conteúdos educativos.

Perfil de Darlene Teixeira Castro

Doutoranda em Comunicação e Culturas Contemporâneas pela UFBA (2008), Mestrado em Ciência da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2005), Especialização em Metodologias e Linguagens em EaD (2007) pela Universidade do Tocantins (UNITINS), Especialização em Gestão e Novas Tecnologias pelo Centro Universitário Luterano de Palmas (2004), Graduação em Jornalismo (2008) e Letras (2001) pelo Centro Universitário Luterano de Palmas. Atualmente é professor titular da Universidade do Tocantins. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação a Distância, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologia da informação, educação a distância, educação, comunicação, conhecimento, interdisciplinaridade e ciência da informação.

nossos visitantes