Pesquisar no Blog

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO BUSCAM TALENTO NO TELINHA


Há poucos dias, o estudante Alan Alves cumpria uma rotina que a cada dia se caracteriza como um ritual de iniciação na vida dos jovens brasileiros a procura pelo primeiro emprego. Morador do Jardim Aureny IV, zona sul de Palmas, e estudante do Centro de Ensino Médio de Palmas, quase conseguiu seu primeiro trabalho remunerado como atendente de uma lan house, mas não deu certo. Pouco depois, foi surpreendido por um convite que partiu de uma das maiores empresas de comunicação do Estado do Tocantins, a Public Comunicação e Marketing.
Alan foi escolhido, juntamente com Merk Miranda, de 16 anos, entre os mais de 50 jovens que fazem parte do projeto Telinha de Cinema.
Os dois jovens foram destaque na última edição do Chico – Festival de Cinema e Vídeo de Palmas, realizado em novembro de 2008, quando levaram para casa o prêmio de melhor vídeo na estreante categoria de pocket movies, pelo júri popular com Movimento Pela Vida (direção Alan Alves), e pelo júri oficial com Todas as Línguas (direção Merck Miranda).

ALUNOS DO TELINHA SÃO DESTAQUE NO CHICO - FESTIVAL DE VIDEO


Os últimos dias de novembro de 2008 ficarão marcados para o resto da vida dos jovens Merck, Alan, Rayanderson e Gustavo. Após acompanharem toda a programação do 7º Chico – Festival de Cinema e Vídeo de Palmas, eles subiram ao palco do Teatro do Memorial Luis Carlos Prestes, para receber dois prêmios, o d e melhor pocket vídeo pelo júri oficial e popular na categoria pocket movies, pelo trabalho realizado em "Todas as Línguas" e "Movimento pela Vida". Naquele momento os jovens, moradores do maior bairro da periferia da capital, estudantes de escola pública e que até pouco tempo nunca tinham entrado uma sala de cinema, eram o centro das atenções. Emocionados, ergueram juntos os troféus recebidos pelos filmes realizados com uso de telefones celulares.
Há um ano estes adolescentes venceram a desconfiança e o receio e, guiados pela curiosidade, se inscreveram no projeto Telinha de Cinema. Talvez se não fosse a visibilidade das conquistas alcançadas pelos jovens, o esforço de professores da Casa da Árvore e o compromisso do Instituto Vivo, esse empreendimento social passaria despercebido. Num mundo corporativo, onde cada centavo tirado das linhas de produção e do marketing e investido em ações de responsabilidade social exige exaustivos exercícios de convencimento. A resposta quem dá são estes jovens vencedores. "Não consigo saber o que é mais emocionante: ver os meninos ganharem um prêmio como esse ou vê-los aqui no Festival conversando com todo mundo como se fossem cineastas", confessa a coordenadora Leila Dias. Para quem até pouco tempo tinha dificuldade de aprendizagem, esses jovens vencedores subvertem as regras da matemática e provam que podem multiplicar cada centavo investido em projetos sociais.

video

TELINHA APRESENTA SEU CASE EM SEMINÁRIO

Após a realização da palestra em Campinas, a equipe do Telinha de Cinema recebeu novo convite para apresentar o case do projeto. Ainda em outubro de 2008, a coordenadora Leila Dias comandou um bate-papo com os universitários da Faculdade Objetivo, em Palmas, durante a Semana Acadêmica do Curso de Comunicação Social. Na mesma ocasião outro integrante do projeto, o professor e documentaristas André Araújo também levou um pouco da sua experiência no Telinha de Cinema durante a palestra Cinema e Tecnologia.

TELINHA NO MUSEU DA IMAGEM E DO SOM EM CAMPINAS


A equipe do Projeto Telinha de Cinema participou da III Mostra Curta Áudio Visual no Museu da Imagem e do Som (MIS) (http://www.mostracurta.art.br/), em Campinas (SP), em outubro de 2008. Na ocasião, a coordenadora do projeto, Leila Dias, falou sobre a experiência desenvolvida na periferia da capital, Palmas, onde o uso das novas tecnologias de telefonia celular aproximou jovens estudantes da rede da cultura e dos meios de produção audiovisual.
O bate-papo foi ilustrado pelos vídeos de bolso produzidos pelos jovens realizadores, alunos do projeto, em títulos como Sim ou Não, porque?, Águas Passadas, Sabatina com Caco Barcellos, Todas as Linguas e Basta um Pé e uma Mão.

MICROMETRAGEM PREMIADO EM GRAMADO

Professores do projeto Telinha de Cinema, Leila Dias e André Araujo dirigiram o premiado vídeo "Basta um pé ... e uma mão". O micrometragem levou o prêmio de melhor vídeo de bolso na categoria ciber júri e júri oficial no Gramado Cine Video, que em 2008 estreiou nova categoria, a de filmes com celular.


video

AMPLIAÇÃO DE VAGAS E LANÇAMENTO DO TELINHA SONORA


Com a conquista de um espaço físco próprio, mesmo que alugado, onde pudemos montar toda a estrutura para as aulas do Telinha, o projeto se consolidou. com o Espaço Telinha foi possível ampliar para 80 o número de vagas oferecidas no curso de videos de bolso.

Com o apoio do Instituto Vivo, ampliamos também nossa área de atuação, criando o Telinha de Cinema, um desdobramento do projeto original que veio para complementar a formação dos jovens beneficiados. Com o Telinha Sonora mais 80 vagas foram abertas para os cursos de trilha sonora para cinema e produção de riongtones, além de iniciação musical através das aulas de violão popular e percussão.

1º LUGAR NO PREMIO EDU.MOV - MELHOR PROJETO NACIONAL UTILIZANDO MÍDIAS MÓVEIS


O primeiro reconhecimento em nivel nacional do projeto Telinha de Cinema veio com o prêmio EDU.Mov, realizado pelo Instituto Telemig Celular, de Minas Gerais, em 2007. O projeto tocantinense foi inscrito na categoria Reconhecimento e de fato, foi reconhecido como melhor projeto nacinal realizado naquele ano com o uso de dispositivos móveis. Além do prestígio a iniciativa recebeu R$ 50 mil para investirem no projeto.

SABATINA COM CACO BARCELLOS


Estar frente à frente com o jornalista e escritor Caco Barcellos foi a primeira prova de fogo para a moçada da segunda turma do Telinha (2008) e eles deram um banho de talento. Com pouco mais de um mês de aulas sobre vídeo de bolso, os jovens aprendizes de cineatas conduziram, com muita propriedade, mais de uma hora de entrevista com um dos mais populares jornalistas do Brasil.
Barcellos foi pego de surpresa pois não esperava ser sabatinado e ficou ainda mais surpreso com a desenvoltura dos jovens que, seja com o celular na mão ou com os questionamentos na ponta da lingua, deram a luz há um vídeo muito interessante.
Mas os momentos de proximidade com o jornalista não ficaram registrados apenas nos chip´s e na internet onde "Sabatina com Caco Barcellos" está disponível. O enrendo da trajetória de vida de Caco Barcellos, contato por ele mesmo, marcou profundamente a vida de cada um dos vinte jovens que estiveram na biblioteca Centro de Apoio Integral à Criança - CAIC naquela tarde.


video

A TECNOLOGIA SOCIAL


A primeira experiência de aplicar a metodologia do Telinha de Cinema a um público diferente dos jovens estudantes da rede pública de ensino, aconteceu em junho de 2008, durante o 6 Fórum do Lago, evento que reune diveras entidades públicas e privadas para o debate e ações em defesa do uso sustentável do Lago do Lajeado (reservatório da Usina Hidrelétrica do Lajeado).
A convite da Organização Jaime Câmara e da organização do Fórum, a equipe do projeto realizou a primeira Oficina de Pocket Movie do Fórum do Lago, com o fundamental apoio do Instituto Vivo. Em cinco dias de descobertas e experimentações artísticas, os senhores e senhoras estudantes da Universidade da Maturidade (UFT) se conectaram às novas tecnologias de comunicação e de mobilidade enquanto aprendiam a fazer vídeos com celular e refletiam sobre meio ambiente, economia, política e sua participação na sociedade.

O MOVIMENTO DA DESCOBERTA


Não há nada melhor do que a descoberta. O sabor da novidade dissolve as dificuldades e adoça os desafios por mais que estes nos apresentem intragáveis. Os quatro dias a que me refiro aqui foram essencialmente dados às descobertas. No território fértil de Taquaruçu, distrito de Palmas (capital do Tocantins) com fortes dotes ecoturístico, dez adolescentes reviraram terrenos das artes, da filosofia, da religião, da cultura e do trabalho coletivo e viram florescer uma nova perspectiva de compreensão do seu mundo.
Depois de quase quatro meses de aulas técnicas e teóricas sobre produção audiovisual e alguns micrometragens já realizados, os jovens mobilimaker´s, adotaram o vale como seu mais novo campo de experimentações sócio-culturais. O objetivo era claro: produzir o vídeo institucional sobre o 9º. Movimento pela Vida - MPV, um encontro de diversas correntes sociais, científicas, culturais, filosóficas, religiosas e até esportivas, que é realizado anualmente de forma coletiva, por várias instituições, grupos não formais e pessoas bem dispostas em contribuir com a qualidade de vida de todos.

Aproveitando a oportunidade, outra tarefa foi instituída, produção de um curta sobre o que talvez seja o traço mais marcante do MPV, a diversidade religiosa.
Logo na chegada, ainda nos primeiros momentos de ocupação da casa alugada para ser o quartel general da equipes de produção, a necessidade de auto-organização já se encarregava de diferenciar as tarefas e dividir responsabilidades para convivência dentro deste novo ambiente. Para quem transita aí entre seus 12 para 15 anos o distanciamento do lar e dos pais,cintila com um forte facho de independência, de poder para, por exemplo, gerenciar seu próprio tempo. “Queria ter trazido minha mãe!”, exclama de maneira irônica o jovem Alan Alves da Silva, 15 anos, ao iniciar o dia ainda às 6 da matina lavando (ou pelo menos tentando) o uniforme de trabalho.

NOVIDADE NO TELINHA


Depois de quase dois anos de atividade o Telinha de Cinema ampliou sua área de atuação alargando suas fronteiras para a criação musical, através da produção de trilha sonoras e ringtones. Com a renovação da parceria com o Instituto Vivo, a Casa da Árvore projetos sociais dava início ao Telinha Sonora, uma iniciativa integrada ao Telinha de Cinema, onde outros 80 jovens se familiarizariam com as novas tecnologias de comunicação móvel através do aprendizados e do exercício de criação artística na composição e produção de trilhas sonoras para os vídeos do Telinha, além de ringtones.

2ª MOSTRA DE VIDEOS DE BOLSO DO TELINHA



Se o Telinha de Cinema fosse um jovem, como os que o fazer acontecer, certamente a 2 Mostra de Vídeos de Bolso foi o marco de passagem para a vida adulta. Foi a primeira vez em que o moçada do projeto teve seus trabalhos exibidos em um espaço público, mas principalmente, em uma sala de cinema. Mesmo estando em um território mágico da sétima arte, as projeções celebraram o rito de passagem pelo crivo do público.
Na sala Sinhozinho – Espaço Cultural de Palmas, a noite de gala contou com a exibição de 8 vídeos e foi acompanhada por representantes de diversas entidades públicas, privadas e sociais, como o diretor territorial da Vivo, Márcio Rattes.

SELEÇÃO DE NOVOS ALUNOS


quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

TELINHA NO FORUM EMPRESARIAL DE COMADATUBA-BA



Algumas experiências artísticas culturais desenvolvidas em Palmas nos últimos anos ganharam destaque nacional. Uma delas foi a experiência de Merck e Isabel, duas adolescentes estudantes da rede pública de ensino da capital e integrantes do projeto Telinha de Cinema, participaram do 7º. Fórum Nacional de Lideres Empresariais em Comandatuba – BA, a convite do Instituto Vivo. Evento que reuniu em abril de 2008 os 350 maiores empresários do país como ministros de estado, parlamentares e representantes de entidades nacionais e internacionais para debater o tema Educação Pública de Qualidade para Todos.
Em três dias às duas jovens vivenciarem uma experiência que transcendeu a tarefa de produção audiovisual. Levadas pelo aprendizado da arte do cinema, Merck e Isabel transitaram com naturalidade entre os maiores responsáveis pela política de educação no Brasil buscando informação sobre o que se debatia ali. Dessa trajetória nasce o ponto de partida do curta-metragem Um Mundo e Três Dias.
No vídeo, produzido integralmente com o uso de aparelhos celulares, será mostrada a experiência destas duas estudantes em meio a esta tarefa de captar o que pensam os mais importantes líderes empresariais e políticos do país sobre educação e como melhorá-la. Foi também a primeira experiência de trabalho em conjunto à distância, onde a trilha sonora foi produzida pela ong , de Salvador-BA.

PRESIDENTE DA VIVO S/A DESTACA TELINHA DE CINEMA EM ENTREVISTA À CARAS


Com a participação no Fórum de Líderes Empresariais na Ilha de Comandatuba-BA, o projeto Telinha de Cinema foi destaque na imprensa nacional. Em entrevista à revista Caras (Ed. Abril) o presidente da Vivo S/A, Roberto Lima, roforçou a importancia do envolvimento do setor empresarial na melhoria da qualidade da educação pública educacional do Brasil, através de parcerias com a sociedade civil em ações de responsabildidade social, exemplfificando com o projeto Telinha de Cinema.

TELINHA NO FESTIVAL INTERNACIONAL EM GOIAS VELHO


DA TELINHA PARA A TELENONA


O NASCIMENTO: JANEIRO DE 2007


nossos visitantes